quarta-feira, maio 25, 2016


Dias
úteis
em que o couro das mãos exibe greta
e o rosto se fecha mais um pouco,
as esferas bailam como criança em ventre
e o balde retorna sêco
do fundo obscuro do poço - exibe
o nada que se entorna de ruínas, moinhos
reduzidos a pontuação de paisagem,
vírgulas de pão

Úteis
juntam-se ao côro,
a este canto alçado, esclarecimento de ravina
cada vez mais débil circadiano pulso,
porque até para mover em vão um músculo
há que beber uma porção de água,
construir um pródigo
tijolo-a-tijolo de abóbada

Um definitivo
afastamento celeste

- Luís Pedroso 
inédito

Sem comentários: