segunda-feira, janeiro 12, 2015


Há coisas e à volta há muros
Com vizinhos do outro lado
Em cima há sótãos escuros
Debaixo de pássaros sentados.

A nossa história também aqui se passa
Ainda que com pequenas variantes
Atrás de caudas em cima de árvores
Debaixo de camas e estantes.

Há muros e dos lados há chão:

Um vaso sem terra
Um casaco comprido
Os dois a perderem a guerra
De não terem existido
Contra a casa de estuque e telhado
Que enfrenta cada madrugada
Só para enganar um soldado
Que se esqueceu da morada.

- Sebastião Belfort Cerqueira
in O Pequeno Mal, Edições Sempre-em-pé

Sem comentários: