terça-feira, fevereiro 12, 2019


Mais que molhar os lábios, mordê-lo aflito
conta-o como se o bebesses da boca de um afogado
um gole imenso sem pontuação nem nada
e soma o espanto a cada detalhe último
abre outro rombo no casco neste ir ao fundo
arpoar a forma possível, um peso sério
uma fruta que doa amadurecendo em cima da mesa
e que te arraste e vença de todas as vezes
Quantos mais livros até que o rumor te erga
o musgo morno,
bosques mínimos, luz presa em celas
de resina, seiva cantante?
E não, para ti não há, não serão as fadas,
mas um estudo intruso e tantos furtos
quando provocado, lúcido, irado
já renasço do erro
sub clara nuda lucerna
o cabelo dela na água desmanchando a corrente
a descarnar-se, esta vítima que mais amo
a meia altura onde sem reflexo se dorme melhor
como se flutuasse, e o ar tremesse de cada volta
quebra-se nas dobras, car-
come a cor...
Entre os ombros misturei uma luz
que a descia degrau a degrau,
nessa aura amara, admirações estas
de que me arranjo, e cresço mudo
até que não me caiba mais na boca
e depois então que outros ardores miseráveis
que nomes para dizer como fujo na carne
e a um gesto, um toque no ombro me volto,
viro outro
deitando a mão entre séculos desses mais rudes,
duros, ressecos, que gota de um lado ao outro
me acorda
ressoa a medida clássica, um soluço quase
e tomo da bacia o reflexo nas mãos
mas se a violência não ma consente a época
pois tira-me a luz e lança-me ao esterco
ritmos que a encham como os ratos
à velha casa, errabunda urdidura soante
com tudo o que me ensinou...
Anda bem longe o meu, por outras coisas
pois caçarei então pelas fábulas diabólicas
e trago-lhe ventos para que os tranque, abuse deles,
baldes de chuva, sobressaltos, visões rasgadas a relâmpagos
e assim como a imagem que faço do mundo
se balança no gole que trago na boca
pois vou dar que fazer ao médico legista
abram-me e espreitem cá dentro que idade das trevas
que tumultos se alcança amando a fundo a vida
a ponto de se acabar perseguido, mas feliz
de os levar no rastro dessa desgraçada e fugidia beleza


Sem comentários: